GMTA # Serra do Galiñeiro

Este slideshow necessita de JavaScript.

A corrida teve início logo após ter terminado a actividade de canyoning na Serra d´Arga. Foi só o tempo de tirar o fato, vestir calções e siga para a Galiza!

Esta corrida doeu…

Durante esta última semana tenho-me sentido bastante cansado e o início desta prova não era propriamente um passeio pelo campo. Só lá para o km 15 é que me comecei a sentir a melhor e a tirar algum proveito da magnífica paisagem galega. Até lá foi sempre a castigar o corpo…

 

 

Morning jog @ Serra da Freita

Ceú ligeiramente nublado. Temperatura moderada. Boa companhia. What else?

Juntamente com o Bruno Arteiro e o Miguel Catarino fomos trilhar o percurso do Mini Trail da Serra da Freita. Penso que desta vez a subida da Misarela custou-me mais do que na UTSF… As pernas entraram em greve e recusaram-se a sofrer. Deveria ter comido alguma coisa a meio da corrida para aguentar a carga… Valeu a miragem de um fino no Merujal para me içar até lá acima : )

Lição de vida: Em corridas com mais de 10 k tenho mesmo de enfiar qualquer coisa pelas goelas abaixo ainda que não sinta fome sob pena das pernas se recusarem a cooperar na brincadeira.

 

 

Paisagens Douro

Para mim o Douro é sinónimo de calor. Ou melhor, de muito calor. Melhor ainda, calor tórrido. Desta vez porém, o cinzento manchou o céu. O vento soprava em rajadas nortada style levando a acreditar na inevitabilidade da previsão meteorológica

Na sexta-feira à noite festejamos o aniversário da Ni na Quinta das Quartas. Embora sabendo que tinha de acordar cedo no dia seguinte não tinha grande sono. Afinal de contas, o ambiente era de festa!

O telemóvel despertou eram 7 da manhã. Eram horas de me pôr a andar a caminho do Porto. O treino de hoje era diferente.

No sábado à tarde fomos fazer um troço da Linha do Corgo. Esta linha de comboio, actualmente desactivada, dava um ciclovia *****. Aproveitei para fazer o caminho de regresso a correr. É estranha a sensação de durante a manhã ter andado a correr debaixo de chuva e agora estar a correr em tronco nu.

Foto roubada indecentemente daqui.

Free Running com Carlos Sá

O dia começou bem cedo. Com apenas três horas de sono saí da Régua eram umas sete da manhã. O céu ia-se tornando cada vez mais escuro à medida que descia pelo IP4 em direcção ao Porto. O motivo para madrugar era mais que justificado. Afinal, não é todos os dias que podemos fazer um treino acompanhados por um verdadeiro campeão.

O início da corrida deu-se no Parque da Cidade. Juntamente com outros corredores já conhecidos de outros trilhos e camiños lá seguiu o cortejo por entre ruas e jardins da cidade. O percurso foi bastante variado.

Houve subidas…

Houve descidas…

E, acima de tudo, houve um ambiente de festa geral já que todos os participantes partilhavam um sentimento comum: prazer!